domingo, 30 de maio de 2010

Ballet


Dentro de mim vive uma menina.

Dá piruetas e rodopia, pisa o caminho em sapatilhas de ponta; leve força de Bailarina.

Uma menina, face esbarrada no espelho. Faz changement: vira mulher de gesto alheio. Plié grand plié, chasse: uma senhora perdida no caminho e nas horas.

No espelho da barra não me vejo a mim nem me vejo a ela, sonhadora Cinderela, corpo alinhado, pés apertados.

Delicada, leve, desenhada no ar, não se vê a força escondida no olhar.

Não há sacrifícios, apenas ofício, sina: dá piruetas e rodopia, pisa o caminho em sapatilhas de ponta; leve força de Bailarina.

2 comentários:

  1. Olá, achei o seu blog muito interessante, se me der a honra de segui-la, agradeço!

    ResponderExcluir